Formulário de procura

O Veterinário responde

Fale com o nosso veterinário e esclareça as suas dúvidas..

Pergunta enviada

O nosso veterinário responderá à sua questão em breve.

Saiba tudo
sobre nutrição,
saúde e bem-estar
do seu animal de
estimação.

Conheça o nosso veterinário

Dr. Carlos Sousa

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Durante este período frequentou diariamente a clínica oftalmológica do conceituado oftalmologista Marc Simon, com quem participou em inúmeras consultas e cirurgias oftálmicas, tendo então despertado particular interesse por esta área.

Ao longo dos 20 anos que se seguiram, participou em centenas de congressos e cursos em todo o mundo.

Realizou por várias vezes períodos de treino prático em Hospitais Veterinários de referência em Espanha, França, Reino Unido e EUA, em áreas como oftalmologia, ortopedia, medicina interna e emergências médicas.

Realizou várias formações na área de Gestão Médica.

Fundou, em 1994, a Clínica Veterinária da Póvoa, que num percurso de crescimento deu lugar ao Hospital Veterinário da Póvoa, onde é atualmente diretor clínico.

Coloque-nos as suas dúvidas

Esta área de perguntas e respostas só está disponível para Portugal. No entanto, poderá consultar em baixo as questões colocadas pelos utilizadores ao nosso veterinário.

Catarina Lavos

Boa noite. Eu tenho uma cadela com 1 mês e 5 dias e é arraçada de labrador, o que lhe devo dar para comer? Devo dar ração? Qual a mais indicada? E devo dar-lhe leite? Obrigada! Cumprimentos.

O veterinário responde

Boa noite Catarina,

Nos cachorros, o desmame corresponde ao processo de mudança de uma alimentação exclusivamente láctea para um alimento de crescimento. Como a dentição às 3-4 semanas é limitada, é aconselhável rehidratar o alimento para facilitar a ingestão e reduzir, gradualmente, a quantidade de água para oferecer somente o alimento seco na altura em que os cachorros atingem as 8 semanas de idade. Existem à venda alimentos secos especialmente concebidos para a fase de desmame, que não necessitam de qualquer preparação. 

Nunca se deve dar leite de vaca, uma vez que este possui características diferentes das do leite de cachorro, ou seja, grandes quantidades de lactose e gordura. A maioria dos cachorros são intolerantes à lactose, e podem apresentar dificuldades na digestão levando a distúrbios alimentares como diarreias, dor abdominal e gases. Os cães só precisam de leite nos primeiros meses de vida, pois na idade adulta pode originar problemas gastrointestinais. A ração seca é por si só uma alimentação equilibrada.

Obrigado,

Carlos Sousa

Mariana

Gostaria de lhe perguntar se é possível e se acoselha uma cadela a ser castrada tendo ela já 2 anos de idade. Obrigada!

O veterinário responde

Boa noite Mariana,

A resposta à sua pergunta é um claro sim. A esterilização nas cadelas tem uma acção preventiva quanto ao aparecimento de tumores da glândula mamária e deve ser realizada em todas as cadelas. A esterilização também previne o aparecimento de piómetras que são infecções uterinas bastante frequentes e cadelas inteiras. 

Obrigado,

Carlos Sousa

Ana Fernandes

Bom DiaTenho um gato com 5 anos e uma gata com 4 anos e não se dão nada bem, entraram na nossa casa com um ano de diferençaCusta-me tanto vê-los assim....o que fazer...nada resulta !!!!!Obrigada pela atenção

O veterinário responde

Boa noite Ana,

A introdução de um novo animal em casa é, por vezes, morosa e atribulada, porém com o passar do tempo tendem a habituar-se à presença um do outro. No caso dos gatos é importante que os níveis de stress  estejam minimizados. Ter sempre dois comedouros, dois bebedouros e duas caixas de areia é algo imperativo. Se, ainda assim, o problema se mantiver pode optar pela terapia à base de feromonas no ambiente.

Sugiro que exponha o problema ao seu veterinário, que a poderá elucidar acerca das opções terapêuticas disponiveis.

Obrigado,

Carlos Sousa

Cristiane

tenho uma serra da estrela com 5 anos a 1 ano e meio foi diagnosticado epilepsia,esta sendo medicada,mas as crises tem sido cada vez mais frequentes e a medicação também tem sido adaptada mas a cadela sofre muito e eu também, devo mandar abater?

O veterinário responde

Boa noite Cristiane,

As crises convulsivas podem tornar-se mais frequentes com o passar do tempo, porém existem no mercado, diversos fármacos que estão indicados para o controlo das mesmas. Existem situações em que as convulsões são, de facto, mas resistentes à terapia. Nestas situações deverá optar por expor o problema ao médico veterinário que acompanha a sua cadela para que possa reformular a terapêutica para melhores resultados.

Obrigado,

Carlos Sousa

Rui Martins

Boa noite.Tenho um casal de gatos com 8 meses. O macho acerca de uma semana começou a espirrar com bastante frequencia e sai bastante muco. Como tratar?CumprimentosRui Martins

O veterinário responde

Boa noite Rui,

É frequente os gatos, especialmente aqueles não vacinados, infetarem-se com vírus e bactérias do trato respiratório superior que provocam sinais clínicos como espirros, corrimento nasal, etc).

Os sinais que refere são muito inespecificos pelo que sugiro que os seus gatos sejam reavaliados pelo médico veterinário que os costuma acompanhar  de modo a realizar um exame físico detalhado com vista a obter um diagnóstico e iniciar a terapêutica adequada.

Não deve cair na tentação de administrar qualquer medicamento sem aconselhamento veterinário prévio. Muitos fármacos utilizados em medicina humana são tóxicos para os animais de companhia.

Obrigado,

Carlos Sousa