Formulário de procura

O Veterinário responde

Fale com o nosso veterinário e esclareça as suas dúvidas..

Pergunta enviada

O nosso veterinário responderá à sua questão em breve.

Saiba tudo
sobre nutrição,
saúde e bem-estar
do seu animal de
estimação.

Conheça o nosso veterinário

Dr. Carlos Sousa

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Durante este período frequentou diariamente a clínica oftalmológica do conceituado oftalmologista Marc Simon, com quem participou em inúmeras consultas e cirurgias oftálmicas, tendo então despertado particular interesse por esta área.

Ao longo dos 20 anos que se seguiram, participou em centenas de congressos e cursos em todo o mundo.

Realizou por várias vezes períodos de treino prático em Hospitais Veterinários de referência em Espanha, França, Reino Unido e EUA, em áreas como oftalmologia, ortopedia, medicina interna e emergências médicas.

Realizou várias formações na área de Gestão Médica.

Fundou, em 1994, a Clínica Veterinária da Póvoa, que num percurso de crescimento deu lugar ao Hospital Veterinário da Póvoa, onde é atualmente diretor clínico.

Coloque-nos as suas dúvidas

Esta área de perguntas e respostas só está disponível para Portugal. No entanto, poderá consultar em baixo as questões colocadas pelos utilizadores ao nosso veterinário.

Miriam

Boa tarde, Vou adoptar um gatinho que foi abandonado. Que cuidados tenho que ter com ele? Ele deve ter cerca de 2 meses. Precisa já de alguma vacina? Ou desparasitante?Obrigada.

O veterinário responde

Bom dia Miriam,

Para proteger o seu gato das principais doenças víricas e bacterianas, deverá cumprir regularmente o programa de vacinação.

Caso adquira um gatinho, a primeira vacina deverá ser efetuada por volta dos 2 meses de idade. Esta vacina, permite que ele comece a criar as suas próprias defesas contra as principais doenças que o afetam (rinotrequeíte, calicivirose e panleucopenia). Aos 3 meses de idade, deve ser feito um reforço desta vacina.

Em gatinhos com acesso ao exterior ou com possível contacto com outros gatos (com plano vacinal desconhecido) deve ser feita a vacina contra a leucemia felina. Esta também necessita de um reforço com 1 mês de intervalo. A revacinação é anual.

A desparasitação interna consiste na administração de um desparasitante que pode ser de largo espectro, ou seja, abranger um leque vasto de diferentes parasitas, ou específico para um determinado parasita. Estes desparasitantes apresentam-se sob a forma de comprimidos, pasta ou pipetas e são a única forma segura de eliminar os parasitas gastrointestinais.

A periodicidade da desparasitação dependerá do meio ambiente e do estilo de vida e como tal deve ser estabelecida pelo médico veterinário que acompanha os seus animais.

Se o seu animal tem acesso frequente e não controlado ao exterior, sobretudo em zonas rurais com mais animais, deverá ser desparasitado cerca de 4 vezes por ano. Da mesma forma, se convive com crianças pequenas que frequentemente levam as mãos e objetos à boca, também deverá ser desparasitado, 4 a 5  vezes por ano. O mesmo procedimento de aplicação caso conviva com mulheres grávidas. No entanto, se for um animal de cidade, que quase nunca sai de casa nem vai a zonas de risco (jardins por ex.) e  não convive com outros animais, poderá ser apenas necessário desparasitá-lo 2 vezes por ano.

Todos os animais que coabitem o mesmo espaço devem ser desparasitados ao mesmo tempo, pelo menos uma vez por ano.

Caso se observem a presença de parasitas nas fezes deve repetir-se a desparasitação passados 15 dias da primeira toma.

A desparasitação externa deve ser realizada durante todo o ano. A duração da ação do desparasitante é variável consoante o produto usado (sprays, coleiras, spot on, etc). A maioria dos produtos spot on (pipetas) são de duração de um mês e podem ser aplicados a partir dos 2 meses. Recomendo que verifique a duração da ação do produto que utilizou e caso tenha terminado, deverá aplicar novamente.

Obrigado,

Carlos Sousa

Patrícia

Olá. Vivo num T1 pequeno com varanda e gostava de ter o meu primeiro cão. Gostava de saber que raças se adaptam melhor à vida num apartamento e que consigam estar 4-5h sozinhos. Que outros cuidados básicos devo ter na preparação para a chegada do cão?

O veterinário responde

Boa noite Patrícia,

esta é sempre uma questão à qual é difícil responder uma vez que para além das características específicas da raça, do espaço e disponibilidade que poderá ter para ele, existe sempre a questão da empatia que se tem com as diferentes raças.

Tendo em conta que se trata de um T1 recomendo uma raça de porte pequeno a médio como o Yorkshire Terrier, Pincher , Schnauzer miniatura, Bouledogue Francês, entre outras .

Poderá também optar por um cachorro de raça indefinida com mais de 6 meses pois assim já poderá ter a certeza do tamanho e do temperamento que este irá demonstrar em adulto.

 

Obrigado,

Carlos Sousa

Rodrigo patricio

Olá eu vou ter um papagaio bébé e gostava de saber a temperatura da papa e os cuidados obrigado

O veterinário responde

Boa noite Rodrigo,

O âmbito deste site diz apenas respeito ao gato e cão como animais de companhia. Assim, deverá procurar ajuda junto de um médico veterinário especialista nestas espécies.

Obrigado,

Carlos Sousa

 

Isabel Rodrigues

Boa noite. Não sei o que se passa com o meu gato. Ele alimenta se normal bebe muita água mas vomita muito e quando lhe toco na garganta ele arrebunha me. vomita uma espuma branca e outras vezes tudo que come deita fora,não brinca e não mia.obrigado

O veterinário responde

Boa noite Isabel,

Existem várias causas de vómitos: gastroenterite vírica, parasitária, alimentar, ingestão de corpos estranhos, patologias sistémicas (pancreatites, problemas renais, hepáticos), etc. Assim como compreende não é possível distinguir qual destas causas é a responsável pelo quadro que refere. O facto de beber muita água é, também, um sinal, por si só, preocupante. Recomendo que procure ajuda do seu médico veterinário, com brevidade.  Este irá realizar um exame clínico completo, recorrendo, eventualmente a exames complementares de diagnóstico para confirmar a origem desses vómitos e iniciar o tratamento adequado.

Realço a importância de não administrar nenhum medicamento ao seu gato sem ordem médica pois existem vários fármacos que são usados em medicina humana que são extremamente tóxicos, podendo ser mesmo letais, para os nossos animais de companhia. Para além disso uma vez que os eu animal está a vomitar toda a medicação que der por via oral poderá não fazer efeito.

Obrigado,

Carlos Sousa

Sandra Costa

Boa noite, tenho um gato com 4 anos, com FIV+ e com asma neste momento estou a dar lhe a racaordo continente Pet continente alimento completo para gatos esterilizados/rico em salmão acha que se adequa a ele? Obrigada Sandra Costa

O veterinário responde

Bom dia Sandra,

Os gatos FIV positivos devem ser alimentados separadamente dos restantes com alimento de alta qualidade, comercial seca ou húmida, ou cozinhado. Evitar alimentos crús, pois aumenta o risco de exposição a agentes parasitários/bacterianos. 

Por razoes éticas não referenciamos marcas especificas. Recomendo que se aconselhe junto do médico veterinário que acompanha o seu gato.

Obrigado,

Carlos Sousa