Formulário de procura

O Veterinário responde

Fale com o nosso veterinário e esclareça as suas dúvidas..

Pergunta enviada

O nosso veterinário responderá à sua questão em breve.

Saiba tudo
sobre nutrição,
saúde e bem-estar
do seu animal de
estimação.

Conheça o nosso veterinário

Dr. Carlos Sousa

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Durante este período frequentou diariamente a clínica oftalmológica do conceituado oftalmologista Marc Simon, com quem participou em inúmeras consultas e cirurgias oftálmicas, tendo então despertado particular interesse por esta área.

Ao longo dos 20 anos que se seguiram, participou em centenas de congressos e cursos em todo o mundo.

Realizou por várias vezes períodos de treino prático em Hospitais Veterinários de referência em Espanha, França, Reino Unido e EUA, em áreas como oftalmologia, ortopedia, medicina interna e emergências médicas.

Realizou várias formações na área de Gestão Médica.

Fundou, em 1994, a Clínica Veterinária da Póvoa, que num percurso de crescimento deu lugar ao Hospital Veterinário da Póvoa, onde é atualmente diretor clínico.

Coloque-nos as suas dúvidas

Esta área de perguntas e respostas só está disponível para Portugal. No entanto, poderá consultar em baixo as questões colocadas pelos utilizadores ao nosso veterinário.

Cátia Pinto

Boa noite, tenho uma cadela de porte pequeno, caniche, com 1 ano, há uma semana atrás anda a vomitar espuma amarela, o que me deixa preocupada, já me disseram que podia ser de nao comer, o que é certo é que tem sempre comer na sua tigela. o que fazer?

O veterinário responde

Boa noite Cátia,

Existem várias causas de vómito : gastroenterite vírica, parasitária, alimentar, ingestão de corpos estranhos (pelo), patologias sistémicas (pancreatites, problemas renais, hepáticos), neoplasias, etc. Assim como compreende não é possível distinguir qual destas causas é a responsável pelos sintomas que refere. Recomendo que procure ajuda do seu médico veterinário de modo a realizar um exame clínico completo, e eventualmente realizar exames complementares para confirmar a origem desses vómitos e iniciar o tratamento adequado.

Obrigado,

Carlos Sousa

Ana Cristina Rodrigues

A minha gata de 3 anos de idade foi castrada há 3 semanas, cirurgia correu bem, mas começou a miar mais do que antigamente e ultimamente anda á bulha com outra gata de de 5 meses de idade e com o meu cão pq este tenta separá-las. è normal?

O veterinário responde

Boa noite Ana Cristina,

 A agressividade  pode ser  definida como a agressão ou ameaça dirigida contra outro indivíduo (pessoa, animal) e pode ser de diferentes tipos: territorial, predadora, induzida pela dor, idiopática (sem causa conhecida) ou maternal, sendo apenas neste último caso exclusiva das fêmeas.

Os gatos são animais extremamente sensíveis a mudanças no seu ambiente. 

Por vezes o comportamento que descreve ocorre após a visita à Clinica/hospital veterinário, pelo simples facto de sentir um cheiro diferente, visto ser um local por onde passam diversos animais. Contudo, mantendo-se essa agressividade, deverá falar com o médico veterinário que os costuma acompanhar para reavaliar a gata que foi esterilizada.

Obrigado,

Carlos Sousa

Marisa

Olá.Eu cuido de um gato que se encontra abandonado la perto da casa dos meus pais, como não o posso adoptar, pq tenho um labrador,vou lhe dando comida. Ultimamente notei alguma tosse assim que o via,mas ontem ele espirrou e sangrou pelo nariz. Obrigada

O veterinário responde

Boa noite Marisa.

O aparecimento da tosse pode ter origem numa patologia do sistema cardíaco ou do sistema respiratório. A nível do sistema respiratório, as doenças que podem provocar a tosse são, entre outras: inflamação das vias aéreas superiores (laringe e traqueia), presença de corpos estranhos nas vias aéreas superiores, colapso traqueal, parálise laríngea, bronquite (inflamação dos brônquios), pneumonia, etc.

Assim, existem muitas origens diferentes para a tosse e tratamentos completamente diferentes consoante a sua origem. Se o problema persistir pode conversar com o seu médico veterinário acerca da possibilidade de realizar alguns exames complementares cardíacos e respiratórios.

Obrigado,

Carlos Sousa

Patrícia

Tenho 2 gatas com 8 e 6 anos e ofereceram-me uma com 2 anos. Como devo proceder para que adaptação entre elas seja mais rápida? A mais velha fica muito nervosa quando tem contacto com a nova gatinha, chegando mesmo a atacar a sua filha (6 anos) filha dela

O veterinário responde

 

Boa tarde Patrícia,

Crie uma divisão segura onde a nova gata possa permanecer até nos transmitir que está pronta para começar a explorar a nova casa e ter contacto com os restantes gatos. Esta divisão deve ser aconchegante e pequena, pois os gatos sentem-se seguros em espaços pequenos e confinados. Nesse local é necessário ter pelo menos um arranhador, mais do que uma caixa de areia (pois os gatos têm preferência por urinar num local, e defecar noutro), água fresca, comida, uma cama para gatos e brinquedos para que possa brincar sozinha.

Uma vez que a gata esteja a comer, beber, urinar e a defecar normalmente, podemos iniciar o processo de introdução. De cada lado da porta que separa as divisões, colocar um incentivo (normalmente a comida húmida é uma boa solução). duas a três vezes por dia, para que quer a nova gata, quer os gatos que já vivem em sua casa possam associar os novos membros como algo positivo.

Ao mesmo tempo poderá iniciar a troca de odores, quando os gatos estão em grupo, criam um odor característico do grupo, e todos os restantes odores transmitidos por gatos são vistos como insultuosos, Poderá começar por trocar os brinquedos de um lado para o outro, esfregar um pano no focinho do novo membro e colocar do lado oposto para que os outros tenham tempo para cheirar e se habituarem ao novo odor. 

Obrigado,

Carlos Sousa

JULIA MAGALHAES

O MEU PASTOR ALEMÃO SACO DE MUITO AS ORELHAS, PRINCIPALMENTE O OUVIDO ESQUERDO, PENSO QUE É UMA OTITE. QUE LHE DEVO DAR?

O veterinário responde

Boa tarde Julia,

Tendo em conta a sua descrição, uma otite é, de facto, um diagnóstico muito provável. Sinais como prurido intenso, presença de cerumen e vermelhidão podem estar cumulativamente presentes. As otites podem ter diversas origens (bacterianas, ácaros, fungos etc) e devem ser tratadas com brevidade de modo a evitar que evoluam para zonas mais internas do ouvido. No entanto, existem outras patologias que podem cursar com a sintomatologia que referiu. Desta forma, sugiro que o seu cão seja examinado por um médico veterinário de modo a obter um diagnóstico definitivo e iniciar a terapêutica adequada.

Obrigado,

Carlos Sousa