Formulário de procura

O Veterinário responde

Fale com o nosso veterinário e esclareça as suas dúvidas..

Pergunta enviada

O nosso veterinário responderá à sua questão em breve.

Saiba tudo
sobre nutrição,
saúde e bem-estar
do seu animal de
estimação.

Conheça o nosso veterinário

Dr. Carlos Sousa

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Durante este período frequentou diariamente a clínica oftalmológica do conceituado oftalmologista Marc Simon, com quem participou em inúmeras consultas e cirurgias oftálmicas, tendo então despertado particular interesse por esta área.

Ao longo dos 20 anos que se seguiram, participou em centenas de congressos e cursos em todo o mundo.

Realizou por várias vezes períodos de treino prático em Hospitais Veterinários de referência em Espanha, França, Reino Unido e EUA, em áreas como oftalmologia, ortopedia, medicina interna e emergências médicas.

Realizou várias formações na área de Gestão Médica.

Fundou, em 1994, a Clínica Veterinária da Póvoa, que num percurso de crescimento deu lugar ao Hospital Veterinário da Póvoa, onde é atualmente diretor clínico.

Coloque-nos as suas dúvidas

Esta área de perguntas e respostas só está disponível para Portugal. No entanto, poderá consultar em baixo as questões colocadas pelos utilizadores ao nosso veterinário.

Paulo Araújo

Boa noite tenho dois cães de porte médio e estão a perder algum pelo junto à cauda e coçam muito o que devo dar?

O veterinário responde

Boa noite Paulo,

A manifestação de prurido (comichão) é o sinal clínico mais comum para uma grande diversidade de doenças dermatológicas caninas, e uma das razões mais frequentes de apresentação à consulta dermatológica. O prurido pode ter origem em causas  dermatológicas, sistémicas, neurológicas e psicogénicas. A maioria das doenças dermatológicas pruríticas em cães é causada por ectoparasitas (pulgas), infeções bacterianas ou fúngicas, ou por reações de hipersensibilidade (alergias). Como referido, o prurido pode ter muitas causas, logo a sua abordagem clínica não se limita às doenças de pele. Assim, deverá dirigir-se com os seus cães ao seu médico veterinário com o objetivo de diagnosticar a causa deste problema e instituir a terapêutica necessária.

Obrigado,

Carlos Sousa

 

Andrea Marques

Há 2 dias, a minha cadela vomitou ervas misturadas com sangue vermelho claro. Não dei importância porque achei que seria por causas das ervas serem ásperas. Hoje reparei que havia vestigios de sangue vermelho claro nas fezes. Mantém energia e apetite.

O veterinário responde

Boa noite Andrea,

Existem várias causas de vómito: gastroenterite vírica, parasitária, alimentar, ingestão de corpos estranhos, patologias sistémicas (pancreatite, problemas renais, hepáticos), neoplasias, etc. Sendo assim, como compreende, não é possível distinguir qual destas causas é a responsável pelo sintoma que refere. A presença de sangue nas fezes deve sempre ser investigada. A sua causa pode ser bacteriana, vírica, parasitária, ou alimentar (ingestão de algum alimento que não faça parte da dieta ou em mau estado de conservação), sendo que qualquer uma delas pode provocar inflamação do intestino e, consequentemente, o aparecimento de sangue nas fezes. A presença simultânea de muco nas fezes localiza, normalmente, o processo ao nível do intestino grosso, sendo compatível com uma colite (inflamação do intestino grosso).

Recomendo que procure ajuda do seu médico veterinário para que este possa realizar um exame clínico completo, e eventualmente realizar exames complementares para confirmar a origem desses vómitos e sangue nas fezes, obter um diagnóstico e iniciar o tratamento adequado.

Realço a importância de não administrar nenhum medicamento à sua cadela sem ordem médica, pois existem vários fármacos que são usados em medicina humana que são extremamente tóxicos, podendo ser mesmo letais, para os nossos animais de companhia.

Obrigado,

Carlos Sousa

Patricia

Bom dia, gostaria de saber se dar comida da nossa a um lavrador e ração irá prejudicar a saúde dela ? (sei que não é aconselhável mas por muito que já me tenha chateado não consigo evitar que o meu pai o faça).

O veterinário responde

Boa noite Patrícia,

Muitos anos de investigação por parte da indústria de “pet food” permitiu saber exatamente quais as necessidades nutricionais de cada animal e qual a forma mais segura e barata de encontrar as fontes destes ingredientes. Saber, com toda a certeza, que estes componentes estão na dose certa, em cada grama de alimento, que a forma como o alimento é preparado não destrói as suas propriedades, que estas se vão manter durante todo o período de validade da embalagem (mesmo depois de aberta), e que os animais vão gostar do seu sabor, sem recorrer a gorduras ou açúcares em excesso (tentação das rações de baixa qualidade) são características que requerem tecnologia muito sofisticada e conhecimento médico e nutricional acumulado ao longo de décadas.

Assim se compreende que alimentar o nosso cão ou gato com os restos das nossas refeições ou mesmo cozinhar para eles, torna muito difícil saber se a percentagem de proteína (carne) ou gordura ou sal ou arroz ou legumes, e outros nutrientes é a correta. 

Alimentar os nossos animais com a nossa comida não é, de todo, uma boa opção, devido às quantidades excessivas de gorduras, sal, açúcar e outros condimentos, aumentando o risco de alterações gastrointestinais, problemas hepáticos, cardíacos e outros. Para além disto, existem certos alimentos que usamos no nosso dia a dia com propriedades tóxicas para o cão e/ou gato e que devem ser evitados.

Obrigado,

Carlos Sousa

Teresa Agulhas

Boa noite. Foi-me oferecido um pastor belga x pastor alemão e o criador deu-lhe duas doses de eurican parvo mas eu quero vacina-lo contra outras doenças. Quanto tempo devo esperar para lhe administrar uma vacina polivalente? Tem 2 meses.

O veterinário responde

Boa noite Teresa,

A primeira vacina deverá ser efetuada às 6 semanas de idade. Esta primeira vacina permite que o seu cão comece a criar as suas próprias defesas contra uma das principais doenças que afetam os cachorros - a parvovirose. Após 3/4 semanas, deverá fazer o 1º reforço contra a parvovirose, e protegê-lo ainda contra várias outras doenças, como a esgana, hepatite infeciosa canina, tosse do canil e leptospirose. 4 semanas depois deverá fazer o 2º reforço. Até completar a primovacinação (programa vacinal inicial), o cachorro não deve passear em locais passíveis de serem frequentados por animais não vacinados nem ter contacto com animais doentes. A partir dos 4 meses deve fazer a vacina da raiva (obrigatória por lei), geralmente feita por volta dos 6 meses de idade.

Este é apenas um esquema vacinal frequente, mas deverá consultar o seu o médico veterinário para que este faça um exame clínico completo do seu cachorro e estabeleça o protocolo vacinal mais adequado.

Obrigado,

Carlos Sousa

Mariana

Boa noite! Tenho um labrador com 4anos e ultimamente ele tem estado sempre a comer erva e depois acaba por a vomitar, Mudamos me lhe a ração a pouco tempo para uma melhor aos poucos, o vomito pode ser por não se habituar á nova ração ?Obrigada!

O veterinário responde

Boa noite Mariana,

Existem várias causas de vómito: gastroenterite vírica, parasitária, alimentar, ingestão de corpos estranhos (pelo), patologias sistémicas (pancreatites, problemas renais, hepáticos), neoplasias, etc. Sendo assim, como compreende, não é possível distinguir qual destas causas é a responsável pelo sintoma que refere. Recomendo que procure ajuda do seu médico veterinário de modo a realizar um exame clínico completo, e eventualmente realizar exames complementares para confirmar a origem desses vómitos e iniciar o tratamento adequado.

Realço a importância de não administrar nenhum medicamento à sua cadela sem ordem médica, pois existem vários fármacos que são usados em medicina humana que são extremamente tóxicos, podendo ser mesmo letais, para os nossos animais de companhia. Para além disso, uma vez que o seu cão está a vomitar,  toda a medicação que der por via oral poderá não fazer efeito.

Obrigado,

Carlos Sous