Formulário de procura

O Veterinário responde

Fale com o nosso veterinário e esclareça as suas dúvidas..

Pergunta enviada

O nosso veterinário responderá à sua questão em breve.

Saiba tudo
sobre nutrição,
saúde e bem-estar
do seu animal de
estimação.

Conheça o nosso veterinário

Dr. Carlos Sousa

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Carlos Sousa, licenciou-se pela Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa em 1991, realizando um sonho que alimentava desde criança.

Completou a sua licenciatura com o estágio curricular, na Faculdade Veterinária de Leon, em Espanha, e no Instituto Veterinário do Parque, em Lisboa.

Trabalhou na União Zoófila de Lisboa, no Consultório Veterinário do Barreiro e no Hospital Veterinário dos Foros, antes de realizar um internato de um ano na École Veterinaire D’Alford, em França, nas áreas de cirurgia, ecografia e medicina interna de animais de companhia.

Durante este período frequentou diariamente a clínica oftalmológica do conceituado oftalmologista Marc Simon, com quem participou em inúmeras consultas e cirurgias oftálmicas, tendo então despertado particular interesse por esta área.

Ao longo dos 20 anos que se seguiram, participou em centenas de congressos e cursos em todo o mundo.

Realizou por várias vezes períodos de treino prático em Hospitais Veterinários de referência em Espanha, França, Reino Unido e EUA, em áreas como oftalmologia, ortopedia, medicina interna e emergências médicas.

Realizou várias formações na área de Gestão Médica.

Fundou, em 1994, a Clínica Veterinária da Póvoa, que num percurso de crescimento deu lugar ao Hospital Veterinário da Póvoa, onde é atualmente diretor clínico.

Coloque-nos as suas dúvidas

Esta área de perguntas e respostas só está disponível para Portugal. No entanto, poderá consultar em baixo as questões colocadas pelos utilizadores ao nosso veterinário.

Joana

Bom dia, tenho um pinscher com dois anos, femea, e quero dar-lhe a melhor ração sem olhar a preços, qual me indica?

O veterinário responde

Boa noite Joana,

Existem no mercado uma grande variedade de rações que efetivamente apresentam diferenças de qualidade e de preço. Deverá escolher uma ração que esteja associada a uma marca de referência e indicada para o seu animal (raça, peso, idade, etc). Uma boa ração deverá preencher todas as necessidades nutricionais para o seu cão, não sendo preciso introduzir outros alimentos.

Cumprimentos,

Carlos Sousa

Florbela Berruxo

A minha gata esta rouca o que lhe poderei dar para que ela melhore ,esta assim a 8 dias mas come e bebe normalmente...obrigado

O veterinário responde

Boa noite Florbela,

à semelhança do que acontece com as pessoas a rouquidão não é normal nos gatos. Esta pode ter causas simples como diferenças de temperatura que pode causar  inflamação das cordas vocais. A rouquidão  pode no entanto ter causas mais complexas como tumores ou infeções das vias respiratórias ou cordas vocais. Por isso se nota que a sua gata está rouca aconselho que consulte o seu médico veterinário.

Nunca deve administrar medicamentos aos seus animais sem o conselho do médico veterinário que os acompanha.

Obrigado,

Carlos Sousa

Sónia Costa

Boa tarde Dr. Eu tenho uma dúvida que, se possível, gostaria que me esclarecesse. A minha gata teve gatinhos à cerca de três semanas mas morreu, eu gostaria de saber se posso dar leite de ovelha aos gatinhos, que quantidade e de quantas em quantas horas?

O veterinário responde

Boa noite Sónia,

Os gatos apenas devem ser alimentados com leite nos primeiros dois meses de vida, seja o leite materno ou leite adequado a gatinhos. A partir das 4 semanas devem-se adicionar outros alimentos (ração seca humedecida em água de modo a obter uma papa) e água sempre limpa e fresca, pois até então estes alimentam-se exclusivamente de leite. Nunca se deve dar leite de vaca, nem ovelha uma vez que este possui características diferentes das do leite de gato, ou seja, grandes quantidades de lactose e gordura. A maioria dos gatos são intolerantes à lactose, e podem apresentar dificuldades na digestão levando a distúrbios alimentares como diarreias, dor abdominal e gases. Recomendo então que os alimente com leite próprio para gatinhos.

Obrigado,

Carlos Sousa

Rita Sousa

Adotei um gato errante que vinha com diarreia, a qual se prolongou por 15 dias. Só consegui curá-lo com a ração gastro intestinal da Royal Canin. Gostaria de saber se se trata de diarreia crónica ou poderei mais tarde mudar de ração.

O veterinário responde

Boa noite Rita,

As causas de diarreia são diversas e incluem: presença de parasitas intestinais, mudanças alimentares (alteração do tipo e/ou marca da ração sem uma prévia transição gradual ou rápida transição, por exemplo), patologias sistémicas (pancreatite, problemas renais e hepáticos), viroses, entre outras.

Assim sendo, e dada a duração e persistência da diarreia, recomendo que procure  ajuda do seu médico veterinário que irá avaliar o seu gato, realizando os exames complementares que achar necessário, de forma a alcançar um diagnóstico definitivo e iniciar o tratamento adequado.

Obrigado,

Carlos Sousa

Diana Fonseca

Boa tarde, a minha gata está com um problema que não conseguimos identificar. Ela está grávida mas desta vez ela tem estado estranha porque faz as suas necessidades fora da caixa da areia, o que não normal dela. O que devo fazer?

O veterinário responde

Boa noite Diana,

Quando um gato urina fora da caixa, é importante diferenciarmos três problemas: marcação de território; problemas de saúde ou comportamentais.

Embora a marcação de território seja mais comummente associada a gatos machos não castrados, pode também ocorrer em fêmeas não esterilizadas. A solução para a marcação de território é a esterilização, pois tirando a influência hormonal tem uma grande probabilidade de eliminar este comportamento.

Preste atenção não só ao local da urina, mas também à posição que a gata adopta enquanto urina: se fica na posição de micção mais tempo do que o normal, se a urina demora a sair e/ou goteja, ou até mesmo se sai com sangue. Os problemas mais comuns são cistites, cálculos urinários, diabetes, insuficiência renal e hepática, problemas hormonais. Nesse caso, deverá ser visto pelo seu médico veterinário, o mais rápido possível.

Os problemas comportamentais são mais comuns e nem sempre fáceis de resolver. Os gatos têm peculiaridades para tudo – para comer, para sair de casa e principalmente para sua higiene pessoal. Não deve colocar um granulado na caixa que possua um odor muito intenso. Deve manter a caixa de areia sempre limpa. Os produtos de limpeza à base de amoníaco devem ser evitados uma vez que só vão atrair o gato a urinar novamente, pois o amoníaco “imita” o odor da urina felina. A comida e água devem estar longe das caixas. As caixas têm que ter fácil acesso e ficar em lugares tranquilos. O stress contribui bastante para a caixa deixar de ser usada. Animais novos em casa, festas, uma visita ao veterinário, mudanças, problemas de socialização entre os animais existentes no território, é significativo para que o comportamento felino mude.

Obrigado,

Carlos Sousa