Formulário de procura

A lagarta do pinheiro: um perigo para cães e crianças

Saúde

00:00
5
A sua classificação: Nenhum (3 votes)

Enviar vídeo a um amigo

Preencha os campos indicados em baixo.

Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

O vídeo foi enviado.

Ocorreu um erro ao enviar o seu vídeo.

Tente novamente.

Descrição

A lagarta do pinheiro é uma lagarta com mais de cem mil pelos à sua superfície e que se desloca em grandes filas pelos pinheiros.

A lagarta do pinheiro é uma lagarta com mais de cem mil pelos à sua superfície e que se desloca em grandes filas pelos pinheiros.

Esta praga causa grandes prejuízos à saúde das árvores e representa um perigo para cães e crianças que entrem em contacto com elas.

Também conhecida por processionária, pela forma em fila ou procissão como se desloca, este parasita dos pinheiros está mais ativo nos meses quentes, altura em que os acidentes com cães geralmente acontecem. O seu aspeto peludo, bem como o seu movimento lento e em fila, despertam a curiosidade dos cães que as tentam abocanhar. A superfície dos seus milhares de pelos contém um veneno que ao entrar em contacto com a língua do cão provoca a sua necrose. Os animais começam a salivar muito e a tentar retirar algo da boca com as patas. A língua em poucos minutos começa a inchar ao ponto de quase não caber na boca, acabando por necrosar e cair ou ter de ser extraída 1 ou 2 dias após o acidental encontro com a processionária. Não há muito a fazer, exceto tratamentos sintomáticos que visam aliviar a dor e prevenir as infeções secundárias. Normalmente, uma cirurgia de limpeza e reconstrução tem de ser feita nos dias seguintes. Se o animal ingerir a lagarta, algo que é pouco comum, podemos ter consequências mais graves e até fatais. Dependendo da porção de língua que o cão perde, a sua recuperação pode ser quase total.

Não deixar os cães passearem sem trela, em zonas de pinheiros e nas alturas mais quentes do ano, é a única prevenção que podemos adotar.