Formulário de procura

As rações e a saúde dentária

Alimentação

00:00
5
A sua classificação: Nenhum (3 votes)

Enviar vídeo a um amigo

Preencha os campos indicados em baixo.

Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

O vídeo foi enviado.

Ocorreu um erro ao enviar o seu vídeo.

Tente novamente.

Descrição

Tal como os seres humanos, também os gatos e os cães sofrem de afeções orais.

Tal como os seres humanos, também os gatos e os cães sofrem de afeções orais.

Os dentes sofrem o ataque permanente de bactérias, que são responsáveis pelo aparecimento da doença periodontal, podendo, em casos extremos, entrar na circulação sanguínea e induzir doenças cardíacas, hepáticas ou renais.

Cerca de 85% dos cães e 70% dos gatos com mais de três anos, sofrem desta patologia. Estes valores alertam para a importância de uma boa higiene oral, em ambos.

Um exame regular da cavidade oral do animal permite controlar o aparecimento de tártaro. A presença de mau hálito ou de gengivas vermelhas, indica a necessidade de uma visita ao médico veterinário.

O cuidado mais eficaz na diminuição da acumulação de tártaro é a escovagem, no mínimo 3 vezes por semana. São poucos, no entanto, os proprietários de animais de estimação que conseguem o tempo e a paciência necessária para tal.

Assim, restam outros cuidados que passam por uma dieta adequada que ajude a reduzir a acumulação de tártaro. A maioria dos alimentos secos remove a placa enquanto mastiga, mas dietas próprias para reduzir o tártaro, ajudam a reduzi-lo durante e após as refeições. A forma e a textura do croquete estimulam a mastigação, ajudando a limitar o depósito da placa dentária.

No cão, a barra dentária, oferecida diariamente, completa a eficácia da escovagem diária, devido ao efeito de mastigação prolongada.

A combinação destes cuidados permite potencializar a ação contra a deposição de placa dentária e do tártaro. Existem, atualmente, aditivos que acrescentados à água ou à comida que ajudam a reduzir o tártaro.